• Show Florestal

Eucalipto é destaque em relatório do IBGE


De acordo com a Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS) 2020, no ano passado a silvicultura representou quase 80% da produção florestal no Brasil. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o órgão, 79,8% (R$ 18,8 bilhões) do valor da produção florestal têm origem em florestas plantadas. O número representa crescimento de 21,3% em relação a 2019. Já a participação da extração vegetal (coleta de produtos em matas e florestas nativas) foi de 20,2% (R$ 4,8 bilhões), com alta de 6,3% frente a 2019.


A madeira representa 90,1% do valor da produção florestal. Houve alta de 21,7% no valor da produção dos produtos madeireiros da silvicultura e queda de 0,6% no da extração vegetal. Entre os produtos madeireiros da silvicultura, houve crescimento do valor da produção em todos os grupos, com destaque para o carvão vegetal (37,8%).


Os produtos madeireiros representam 60,3% da extração vegetal, seguidos por alimentícios (31,6%), ceras (5,3%) e oleaginosos (2,2%).


O IBGE indica ainda que a área de floresta plantada do país soma 9,6 milhões de hectares. Segundo o levantamento, a produção de eucalipto para a indústria de papel ocupa 7,4 milhões de hectares, enquanto o pinus está em 1,8 milhão de ha. Outras espécies respondem por uma área de 354 mil ha. Enquanto 44,3% das áreas de eucalipto concentraram-se no Sudeste, 84,6% das florestas de pinus estão na Região Sul.

O município de Três Lagoas/MS aparece na pesquisa com sendo o que tem a maior área com florestas plantadas do país: 263.921 hectares. Depois vêm: Ribas do Rio Pardo (221.000 ha), Água Clara (134.742 ha) e Brasilândia (133.959 ha), todos em Mato Grosso do Sul.

96 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo